ACTOS E ACTAS
  • Edith Stein foi declarada feliz!

    . Actos e Actas

    Há palavras que se estragam, palavras que nós estragámos. Palavras estragadas pelas coisas que se estragaram. Assim fizemos com a ‘caridade’, o amor excelente, que hoje ninguém quer e que todo o mundo detesta. Em língua portuguesa não é bonita a palavra ‘beato’ ou ‘beata’. Os tartufos deram cabo da palavra e da coisa apalavrada. […]

  • É o novo que explica o velho

    . Actos e Actas

    São tristes os modernistas, tão tristes como os integristas. Estes matam sempre a vida com a ‘letra’. Aqueles vendem-na ao desbarato. Nestes caminhos nunca há lugar para o novo, para a surpresa, para o imprevisto, para o inexplicável. Por, ali, não passam os companheiros de Emaús, onde é o Novo que explica o Velho. Quem […]

  • Páscoa

    . Introdução

    Sempre de oito em oito dias, ao ritmo do Oitavo dia, génese da novidade absoluta da Vida que nos surpreendeu naquela Manhã sob o Choque da Ressurreição… Sempre de oito em oito dias, a Assembleia que é o nome da Igreja, da Una e Santa, nos reúne para o Partir-do-Pão em que reconhecemos o Cristo […]

  • Vigília Pascal

    . Introdução

    Não devemos esquecer nada de tudo quanto se passou, inclusive os nossos erros, para uma purificação permanente da Memória. Razão por que na Igreja somos visitadores assíduos dos Livros bíblicos que nos tratam e nos curam amnésias. Mas do Passado nos há de interessar, mais que tudo, quanto pertence ao Futuro, o futuro da Vida, […]

  • 6.ª Feira Maior

    . Introdução

    As cruzes das Religiões e das Ideologias, das Superstições, dos Sortilégios e contos da Magia, ou das contas de somar e multiplicar do Horror Económico, não têm nada, absolutamente nada a ver com a cruz de Cristo que foi uma máquina de matar que tirou a vida ao Príncipe da Vida que a deu até […]

  • 5.ª Feira Maior

    . Introdução

    O Verbo fez-se Carne e a Carne fez-se Pão: “Quem come a minha Carne e bebe o meu Sangue, fica em mim e eu fico nele!”. Porque “a minha Carne é verdadeira comida e o meu Sangue é verdadeira bebida” [João 6, 55]. O Cristo, o verdadeiro Cordeiro Pascal, come-se. O Cristo Jesus bebe-se, “vinho […]

  • A mãe de todas as vigílias

    . Actos e Actas

    Não é fácil, hoje, perceber que a vigília pascal seja a mãe de todas as vigílias. Onde estão as filhas? Uma vez não é costume. A Igreja nasceu de noite e não há como a noite para se perceber o valor da Luz. Mas a nossa pastoral litúrgica ainda não reencontrou a noite como alto […]

  • Confissões e confessionários

    . Actos e Actas

    Como é que de uma Igreja de santos nos tornamos uma Igreja de pecadores? Como é que de uma Igreja de gente de pé nos tornamos uma Igreja de gente de joelhos? Como é que duma Igreja de irmãos nos tornamos uma Igreja de padres? Como é que duma Igreja de batizados nos tornamos uma […]

  • O bem é bom, o mal é mau e livre é quem faz o que quer

    . Actos e Actas

    Estamos agora mais livres para fazer da Carta aos Romanos uma leitura que Lutero não foi capaz de fazer, prisioneiro que ficou dum falso problema da Justificação. Repare-se na facilidade com que teólogos católicos e luteranos se entenderam sobre a questão fulcral da Reforma e da Contra-reforma. O pelagianismo difuso que corrompeu durante séculos o […]

  • Há uma história que se faz e há uma história que se sofre

    . Actos e Actas

    Haverá nas páginas da História da Igreja capítulos de conhecimento e leitura desaconselháveis? A mesma pergunta se pode fazer em relação ao Antigo Testamento, assim como se pode dar a mesma resposta. Toda a iniciação em Cristo e na Igreja deve ser progressiva, pedagógica, didascálica, isto é: didática. Mas deve visar a formação do adulto […]